Carta de um bebê de 6 meses sobre sua introdução alimentar

Gente, achei o máximo um post sobre a introdução alimentar infantil que li no blog Eco maternidade. A blogueira descreve uma carta “escrita” por um bebê para os pais dele refletirem a respeito do querer dele na hora do papá.

Compartilho aqui com vocês. Vejam que interessante! Vale muito essa reflexão.:

Comer em pedaços estimula mais o paladar do que na forma de purê

“Mamãe e papai,

Acabei de completar 6 meses. Resolvi escrever uma listinha de pedidos para facilitar a nossa vida agora que a minha introdução alimentar começou, ok? Por favor, leiam com carinho e acreditem em mim. Vamos lá!

1. Por favor, preparem a minha comida com muitos temperos naturais. Eu não gosto de comida sem graça. Quanto mais cedo eu me acostumar com gostos fortes, menos dificuldade de aceitação eu terei quando crescer.

2. Quando eu demonstrar interesse em pegar a comida com as minhas mãos, por favor, me deixem! Eu acabei de chegar ao mundo e aprendo muito, mas muito mesmo, através do tato. Eu vou fazer muita sujeira, mas vou aprender muito.

3. Por favor, evitem me dar papinha industrializada, principalmente essa novidade do mercado que vem em um sachê. Eu não consigo ver o que está dentro do sachê, então não tenho como aprender sobre o que estou ingerindo. Eu gosto de ver o que como!

4. Quero muito poder experimentar várias texturas. Por favor, não passem meu almoço nem meu jantar no liquificador! Preciso me acostumar desde pequeno a lidar com texturas diversas dentro da minha boca para depois não estranhar nada.

5. Vocês gostam de fazer as refeições sempre sozinhos, sem companhia? Nem eu! Sempre que possível, gostaria de almoçar e jantar no mesmo horário que vocês. Assim, vou aprender várias coisas sobre alimentação observando as pessoas que mais admiro.

6. Por favor, não liguem a TV nem coloquem um aparelho eletrônico na minha frente quando for a hora de comer. Eu preciso me concentrar na comida, para poder aprender direitinho o que está entrando na minha boca.

7. Eu não preciso ficar tomando sucos diariamente, mesmo os frescos e naturais. Eles têm poucas fibras e muita frutose. Quando eu estiver com sede, quero beber água. Quando eu quiser um lanchinho, prefiro comer uma fruta em vez de beber um suco. Além de saudável, o hábito de beber água é também muito mais prático e mais barato! Quando formos passear ou quando eu entrar para a escola, por exemplo, só preciso levar uma garrafinha térmica com água em vez de suco de caixinha.

8. Eu posso ser MUITO feliz na minha infância mesmo que eu não coma açúcar regularmente. O açúcar não tem nutriente algum e muito provavelmente vai viciar meu paladar, fazendo com que eu deixe de comer coisas mais amargas, como alguns vegetais. Na hora do lanche, por favor, me deem uma banana e não um biscoito maizena.

9. Por favor, não me forcem a comer. Se vocês me forçarem, estarão dando o pontapé inicial para eu desenvolver uma péssima relação com a hora da refeição. E isso pode durar a vida toda.

Acho que é isso que eu tinha para pedir. Podem acreditar em mim. Pode até ser que dê mais trabalho me alimentar assim agora do que com as tradicionais papinhas na colher. Mas eu garanto que o esforço nessa primeira etapa vai mostrar resultados lá na frente.

Um beijo,
Seu filho”

Via: Eco Maternidade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s